Alves Rasteiro

Glossário

c

CÂMARA CORTA-FOGO - Compartimento corta-fogo independente, com um grau de resistência e os meios de controlo de fumo, que estabelece, em regra, a comunicação entre dois espaços com o objetivo de garantir a proteção temporária de um deles ou evitar a propagação do incêndio entre ambos. Só deve possuir vãos de acesso a esses espaços, protegidos por portas resistentes ao fogo e a uma distância tal que não permita a sua abertura simultânea por uma única pessoa.

CAMINHO DE EVACUAÇÃO - Percurso entre qualquer ponto, suscetível de ocupação num recinto ou num edifício, até uma zona de segurança exterior, compreendendo, em geral, um percurso inicial no local de permanência e outro nas vias de evacuação.

CANTÃO DE DESENFUMAGEM - Volume livre entre o pavimento e a parte inferior da cobertura ou o teto, delimitado lateralmente pelos planos verticais que contêm os painéis de cantonamento e ou as paredes.

CAPACIDADE DE EVACUAÇÃO DE UMA SAÍDA - Número máximo de pessoas que podem passar através dessa saída por unidade de tempo.

CARGA DE INCÊNDIO - Quantidade de calor suscetível de ser libertada pela combustão completa da totalidade de elementos contidos num espaço, incluindo o revestimento das paredes, divisórias, pavimentos e tetos.

CARRETEL - Boca-de-incêndio armada cuja mangueira é semirrígida e está enrolada num suporte tipo carretel. Deve estar em conformidade com a NP EN 671-1. Trata-se de um meio de 1.ª intervenção em caso de incêndio.

CATEGORIA DE RISCO - Classificação em quatro níveis de risco de incêndio de qualquer utilização-tipo de um edifício e recinto, atendendo a diversos fatores de risco, como a sua altura, o efetivo, o efetivo em locais de risco, a carga de incêndio e a existência de pisos abaixo do plano de referência.

CATEGORIAS DE RISCO DAS UTILIZAÇÕES-TIPO DOS EDIFÍCIOS - As disposições Regulamentares de Segurança Contra Incêndio são aplicáveis a todos os edifícios e recintos, para o efeito distribuídos por 12 utilizações-tipo, sendo cada uma delas, por seu turno, estratificada por 4 categorias de risco de incêndio. São considerados os edifícios de utilização exclusiva, e os edifícios de ocupação mista. As 12 Utilizações-tipo consideradas são as seguintes: UT- I «habitacionais»; UT- II «estacionamentos»; UT- III «administrativos»; UT- IV «escolares»; UT- V «hospitalares e lares de idosos»; UT- VI «espetáculos e reuniões públicas»; UT- VII «hoteleiros e restauração»; UT- VIII «comerciais e gares de transportes»; UT- IX «desportivos e de lazer»; UT- X «museus e galerias de arte»; UT- XI «bibliotecas e arquivos»; UT- XII «industriais, oficinas e armazéns».

CAUDAL DE FUGA (M³/S) - Caudal do fluido (ar ou fumo) perdido através de fissuras, porosidade de materiais das condutas ou folgas de portas e janelas em sistemas ativos de controlo de fumos.

CENTRO COMERCIAL - Grande superfície comercial que atrai um elevado número de utentes e consumidores, sabendo-se que para a proteção civil o elevado efetivo é um dos principais fatores de risco de incêndio no interior dos edifícios, existindo outros, como a altura do edifício, a carga de incêndio, a existência de caves, o efetivo em locais de risco D ou E.

COBERTURAS ORDINÁRIAS - Coberturas que, em virtude da sua forma ou pela natureza dos seus elementos de construção, não permitem a fácil circulação das pessoas.

COLUNA HÚMIDA - Caso particular de uma rede húmida, constituída por conduta vertical permanentemente em carga, eventualmente com pequenos desvios de ligação, quando não possa ser constituída por um único alinhamento vertical.

COLUNA SECA - Caso particular de uma rede seca, constituída por conduta vertical com um pequeno troço horizontal e, eventualmente, pequenos desvios de ligação, quando não possa ser constituída por um único alinhamento vertical.

COMPARTIMENTO CORTA-FOGO - Parte de um edifício, compreendendo um ou mais espaços, divisões ou pisos, delimitada por elementos de construção com resistência ao fogo adequada a, durante um período de tempo determinado, garantir a proteção do edifício ou impedir a propagação do incêndio ao resto do edifício ou, ainda, a fracionar a carga de incêndio.

CORPOS INDEPENDENTES DE UM EDIFÍCIO - Corpos distintos de um mesmo edifício que disponham de estrutura independente e que cumpram as disposições regulamentares relativamente à resistência ao fogo dos elementos de construção que os isolam entre si e às disposições construtivas referentes ao isolamento das suas comunicações interiores comuns.

Precisa de ajuda?