Conheça a Importância da Formação em Proteção e Segurança Radiológica

Conheça a Importância da Formação em Proteção e Segurança Radiológica.

Conheça a Importância da Formação em Proteção e Segurança Radiológica

Sempre estivemos em contacto com a radioatividade. A nossa maior casa, o planeta, é naturalmente radioativo na sua atmosfera, na parte aquática e terrestre. Seja de forma direta ou indireta, o contacto existe e cabe-nos diminuir os seus efeitos negativos na saúde.

A formação é sempre importante para a nossa segurança, mas a sua importância aumenta quando abordamos temas como a proteção radiológica, segurança nuclear e gestão segura de resíduos radioativos. Esta temática é muito sensível, pois conhecem-se os efeitos nocivos na saúde dos pacientes e técnicos, na utilização de equipamentos ou manipulação de componentes radioativos. A radioatividade afeta a saúde humana, tanto a nível genético, como no aumento da propensão para doenças como leucemia, cancro do pulmão, pele e estômago, o que torna a prevenção e gestão de riscos essencial.

A segurança é essencial para a sociedade e por isso, a formação dos profissionais com vista à proteção, quer pessoal quer de terceiros, no exercer das suas funções é primordial. Neste sentido, a Alves & Rasteiro apresenta uma vez mais a formação em Proteção e Segurança Radiológica reconhecida pela APA. Depois de várias edições em 2022, a Formação em Proteção e Segurança Radiológica volta em 2023. O Nível II, que atribui o título de técnico qualificado aos profissionais na área médica, teremos a 10ª edição a iniciar a 4 de setembro e a 10 de outubro deste mesmo ano e pode-se inscrever através deste link. No mesmo mês, o Nível III que atribui o título de técnico operador, apresenta a sua 7.ª edição a dia 11 de julho também na área médica (saiba mais aqui).

Para estes profissionais da área médica destacam-se as valências na física e nos princípios gerais da radioatividade, a interação com radiação ionizante, a capacidade de proteção de pacientes e dos próprios trabalhadores, a forma de intervenção em caso de emergência, o controlo de qualidade e o conhecimento da legislação aplicável.

Para os profissionais da área não médica, prevê-se a 2.ª edição da Formação em Proteção e Segurança Radiológica Nível II, ainda em setembro (inscreva-se aqui), e a 4.ª edição do Nível III em já a iniciar a 19 de julho. Aqui destacam-se também os princípios gerais técnicos, o funcionamento dos equipamentos, os procedimentos de emergência e o conhecimento da legislação.

Nível II – Técnico Qualificado

O Programa de Segurança Radiológica nível II tem como objetivo disponibilizar formação em Proteção e Segurança Radiológica aos profissionais para obtenção do Nível de qualificação II – “Técnico qualificado”, conforme previsto na alínea b) do artigo 3.º do Decreto-Lei n.º 227/2008, de 25 de novembro e conta com 100 horas.

Os candidatos devem ter o grau de licenciado conferido por uma instituição do ensino superior nas áreas de Física, Engenharia Física, Física Tecnológica, Engenharia Biomédica, Química, Engenharia, Medicina, Medicina Dentária, Medicina Veterinária ou outras ciências da saúde. Admitem-se ainda, candidatos habilitados com o grau de licenciado noutras áreas, conferido por uma instituição do ensino superior, condicionada a análise curricular.

A formação conta com uma abordagem teórica e prática. A parte teórica aborda diversos temas, tais como: a física atómica e radioatividade; a interação da radiação com a matéria; as fontes de radiação e características físicas dos raios-x e/ ou aceleradores; as grandezas e unidades; os fundamentos da deteção da radiação; os fundamentos da radiobiologia com os efeitos biológicos das radiações ionizantes; os princípios gerais da proteção radiológica, seja dos pacientes, seja dos trabalhadores; o controlo e a gestão da qualidade; como intervir em caso de emergência; e ainda, realiza um enquadramento face às organizações nacionais e internacionais e legislação nacional. A parte prática, que representa 50% das horas da formação, aborda: os tipos de detetores de radiação, distância à fonte e tempo de exposição; a metrologia; a dosimetria individual; propõe a manipulação de fontes radioativas seladas e não seladas; simula a intervenção em caso de acidente; aborda a espetrometria e radioatividade ambiente; instrui sobre um processo de autorização de práticas e instalações; aborda a blindagem da radiação e a gestão segura de resíduos radioativos. Esta última parte, inclui exercícios e culmina com um teste de avaliação final. O aproveitamento confere ao formando o devido Certificado de Formação Profissional.

Nível III – Técnico Operador

O Programa de Segurança Radiológica nível III tem como objetivo disponibilizar formação em Proteção e Segurança Radiológica, aos profissionais para obtenção do Nível de qualificação III – “Técnico Operador”, conforme previsto na alínea b) do artigo 3º do Decreto-Lei n.º 227/2008, de 25 de novembro e conta com 19 horas.

Os candidatos devem ter habilitações ao nível do ensino secundário e o plano formativo conta com a abordagem dos princípios gerais técnicos, os regulamentos e normas, a organização da radioproteção no decorrer dos serviços e noções de como utilizar os equipamentos de radiodiagnóstico. A formação conta com uma avaliação final e o aproveitamento confere ao formando um Certificado de Formação Profissional.

Conheça mais sobre as formações em www.alvesrasteiro.pt .

Saiba mais sobre radioatividade no site da APA – Agência Portuguesa do Ambiente, autoridade competente para a proteção radiológica: www.apambiente.pt.

Select the fields to be shown. Others will be hidden. Drag and drop to rearrange the order.
  • Image
  • SKU
  • Rating
  • Price
  • Stock
  • Availability
  • Add to cart
  • Description
  • Content
  • Weight
  • Dimensions
  • Additional information
Click outside to hide the comparison bar
Compare